BLOG DA VIZCAYA / Dicas  / Caseiras  / Caspa no frio: aprenda 10 dicas para se livrar dela no outono e no inverno
23 mar

Caspa no frio: aprenda 10 dicas para se livrar dela no outono e no inverno

caspa no frio

A caspa, também chamada de dermatite seborreica, aparece com vermelhidão, descamação e coceira na cabeça. Suas causas podem ser genéticas, oleosidade em excesso, alergias ou fungos. Já parou para pensar sobre o aumento da caspa no frio

Nós da Vizcaya vamos falar sobre o assunto e trazer alguns pontos importantes para tratar a caspa no frio. Confira!

Por que tenho caspa?

Se você sofre com caspa no frio e em outras estações do ano, deve se perguntar: por que tenho tanta caspa? Embora sua causa não seja completamente compreendida, pode estar ligada ao tipo de sebo produzido pela pele e à inflamação. 

Além disso, a caspa também pode ter origem genética ou ser desencadeada por fatores externos como alergias, estresse, baixas temperaturas, consumo de álcool, certos medicamentos e oleosidade excessiva.

As placas brancas que se desprendem da base dos fios de cabelo ocorrem devido ao aumento das glândulas sebáceas, que produzem gordura em excesso, acumulando-se no couro cabeludo. 

👉 Cabelo mais oleoso que o normal: 8 hábitos que aumentam a oleosidade!

É normal ter caspa no frio?

Fique tranquila, é normal ter mais caspa no frio. Afinal, muitas pessoas recorrem ao banho quente e prolongado para afastar o frio do outono e do inverno.

No entanto, quando falamos do nosso couro cabeludo, ele tende a não gostar de água com temperaturas mais elevadas. Isso ocorre porque a água quente irrita e resseca essa região, levando-a a produzir ainda mais sebo como resposta. 

Embora o sebo deva naturalmente hidratar e proteger o couro cabeludo, nessas circunstâncias ele se torna um problema. Afinal, o aumento da oleosidade local abre caminho para o surgimento da dermatite seborreica.

Quem tem caspa deve lavar os cabelos todos os dias?

É comum que quem tem caspa fique em dúvida sobre com que frequência lavar os cabelos, com medo de deixar o couro cabeludo sensível. 

Mas na maioria das vezes, não tem problema lavar os fios todo dia. O problema maior da lavagem é a temperatura da água. 

Então, desde que a água esteja morna ou fria, não tem problema tomar banho diariamente e lavar os cabelos.

E no caso específico da caspa, é até bom lavar o couro cabeludo mais vezes para controlar o problema. A frequência da lavagem ajuda a evitar que a oleosidade aumente, o que pode facilitar a proliferação dos microrganismos ligados à caspa.

O que fazer para tirar a caspa? Veja 10 dicas!

Existem alguns cuidados que podem ser tomados para evitar o aparecimento de caspa no frio e nas outras estações do ano. Veja quais são:

1. Escolher o shampoo com cuidado

A escolha dos produtos que entram em contato com a descamação no couro cabeludo é muito importante! Usar shampoos com ingredientes específicos para equilibrar a oleosidade pode ser muito útil. 

Sugerimos o Shampoo Deep Cleansing da Vizcaya, que atua como um antirresíduos, proporcionando um detox completo para os seus fios, eliminando todas as impurezas sem causar danos ao couro cabeludo.

Sua fórmula contém extrato de mirra, conhecido por suas propriedades adstringentes, antissépticas e desodorizantes, e agentes desmineralizantes, que limpam profundamente os fios.

caspa no frio

Reprodução: Pinterest

2. Mantenha a frequência de lavagem certa

Manter uma boa higiene do couro cabeludo é importante durante todo o ano, inclusive nos dias frios de outono e do inverno.

Portanto, se você está lidando com descamação, é necessário encarar o chuveiro diariamente ou, no máximo, em dias alternados. 

3. Cuidado com a temperatura

A água quente, a longo prazo, estimula a produção excessiva de oleosidade no couro cabeludo. Por outro lado, a água fria não é capaz de remover completamente a oleosidade. Por isso, a temperatura ideal é a morna.

4. Mantenha os cabelos soltos

Evite prender os cabelos sem necessidade. Que tal reservar penteados para ocasiões especiais? Qualquer resquício de umidade ou suor nos cabelos pode piorar o problema.

5. Não dormir com o cabelo molhado

Dormir com os cabelos molhados? Nem pensar! A umidade na fronha pode promover o crescimento de fungos e bactérias, que adoram ambientes úmidos. 

Se os cabelos estiverem úmidos antes de dormir, é melhor secá-los com secador ou escova secadora para remover toda a umidade.

6. Escolha corretamente os acessórios 

Evite o uso de bonés, toucas, gorros ou qualquer acessório que possa abafar a cabeça. Mantenha o couro cabeludo sempre seco e arejado para evitar o acúmulo de umidade e a proliferação de fungos.

7. Faça o gerenciamento do estresse

Controle o estresse físico e mental, assim como a ansiedade. Estes fatores podem desencadear ou piorar condições como a caspa, portanto, é importante manter um equilíbrio emocional.

👉 Saúde mental afeta o cabelo? Entenda como funciona essa relação!

8. Aproveite a exposição ao sol

Tome um pouco de sol todas as manhãs. A exposição moderada ao sol pode ajudar a regular a produção de óleo no couro cabeludo e a promover a saúde da pele.

9. Evite finalizadores pesados nos fios

Evite o uso de produtos pesados, como pomadas e géis, diretamente no couro cabeludo ou nos fios no topo da cabeça. Prefira substâncias e formulações líquidas que são menos propensas a causar acúmulo de resíduos e oleosidade, como leave-in.

10. Evite coçar o couro cabeludo

Coçar o couro cabeludo pode piorar a irritação e a descamação. Além disso, use um pente de dentes largos para evitar que os flocos de caspa se prendam nos fios.

caspa no frio

Reprodução: Pinterest

O que acontece se não cuidar da caspa?

Quem sofre com caspa no cabelo e não busca tratamento pode causar queda capilar. Por isso, é necessário procurar um dermatologista para obter um diagnóstico preciso, já que nem toda descamação no couro cabeludo é necessariamente caspa; pode ser o início de outras condições, como psoríase, por exemplo.

Quando o tipo de caspa não pode ser tratado com os cuidados citados acima, o médico especialista tende a indicar shampoos e loções capilares que contêm agentes antifúngicos, como piritionato de zinco, combinados ou não com substâncias queratolíticas e reguladoras de sebo, como ácido salicílico. 

Em casos mais severos, medicamentos administrados por via oral e fototerapia também podem ser prescritos.

Cuidado com a caspa no frio! Cuide ainda mais dos seus fios e couro cabeludo com os produtos da Vizcaya, que possuem água termal em suas formulações!