BLOG DA VIZCAYA / Dicas  / Dezembro Laranja: prevenção e detecção precoce do câncer de pele
5 dez

Dezembro Laranja: prevenção e detecção precoce do câncer de pele

Dezembro Laranja Vizcaya

Já ouviu falar sobre o Dezembro Laranja? É uma campanha sobre a prevenção e detecção precoce do câncer de pele. Nós da Vizcaya nos preocupamos com a saúde e o bem-estar das nossas consumidoras, por isso, queremos contribuir pela conscientização e educação sobre esse tipo de câncer. Saiba mais a seguir!

O que é Dezembro Laranja?

O mês de dezembro marca o início de uma das mais cruciais campanhas da dermatologia: o Dezembro Laranja. Durante este período, especialmente com a chegada do verão, o foco está na conscientização sobre o câncer de pele. 

Criada pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, essa campanha visa impulsionar a prevenção do câncer de pele. 

Segundo informações do Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de pele não melanoma é bastante comum no Brasil, representando aproximadamente 30% de todos os casos de tumores malignos registrados no país

Dezembro Laranja

Reprodução: Pinterest

Tipos de câncer de pele

Neste Dezembro Laranja, é importante lembrar que existem 3 tipos primários de câncer de pele. Entenda quais são:

  1. Carcinoma Basocelular (CBC): é o câncer mais comum da pele, representando aproximadamente 80% dos casos. Ele se desenvolve a partir das células basais, as quais constituem a camada mais externa da pele. O CBC normalmente se manifesta como um nódulo ou uma lesão que não cicatriza.
  2. Carcinoma Espinocelular (CEC): é o segundo tipo mais frequente, correspondendo a cerca de 20% dos casos. Originado das células escamosas, sendo as células intermediárias da pele. O CEC costuma se apresentar como uma lesão ou mancha avermelhada que pode sangrar ou descamar.
  3. Melanoma: esse é o tipo mais sério de câncer de pele, responsável por aproximadamente 10% dos casos. Se desenvolve a partir das células produtoras de melanina, responsáveis pela pigmentação da pele. O melanoma costuma surgir como uma mancha escura ou irregular, podendo alterar tamanho ou forma ao longo do tempo.

Principais fatores de risco, sintomas e tratamento

A campanha do Dezembro Laranja nos faz lembrar que existem alguns fatores de risco, além de sinais de alerta e tratamento do câncer de pele. Confira:

Fatores de risco 

  • Exposição prolongada ao sol: a radiação ultravioleta (UV) proveniente do sol é a principal causa desse tipo de câncer.
  • Tom de pele claro: indivíduos com tons de pele mais claros têm maior suscetibilidade ao câncer de pele.
  • Histórico familiar: aqueles com antecedentes familiares de câncer de pele têm maior propensão a desenvolvê-lo.
  • Queimaduras solares: queimaduras solares na infância aumentam o risco de câncer de pele na idade adulta.
  • Idade: esse câncer é mais frequente em pessoas com mais de 50 anos.

👉 Queimaduras de sol: exagerou no bronzeado! E agora?

Sintomas

  • presença de uma nova mancha na pele que não cicatriza;
  • alterações no tamanho, forma ou cor de uma mancha na pele já existente;
  • ferida persistente na pele que não cicatriza;
  • aparecimento de um nódulo ou protuberância na pele;
  • sensações como coceira, sangramento ou descamação na pele.

Tratamento

  • Cirurgia: é a abordagem mais comum. Remove-se cirurgicamente o tumor.
  • Radioterapia: utiliza radiação para eliminar as células cancerígenas.
  • Quimioterapia: envolve medicamentos que atacam as células cancerosas.
  • Imunoterapia: usa o sistema imunológico para combater as células cancerosas.

7 dicas para evitar a exposição solar

A exposição solar excessiva é uma das causas do câncer de pele. Por isso, é importante tomar medidas para evitar a exposição solar e prevenir o câncer de pele. Confira nossas dicas: 

1. Usar protetor solar todos os dias

A proteção diária com protetor solar é importante para manter a pele saudável e protegida dos danos causados pelos raios solares. 

O uso de um protetor solar com FPS mínimo de 30 é recomendado, mesmo em dias nublados, pois os raios UV podem penetrar nas nuvens e causar danos à pele. 

👉 Efeito nuvem: aprenda como domar os fios no verão!

2. Reaplicar o protetor solar 

A reaplicação do protetor solar é importante para garantir a proteção adequada da pele contra os raios solares. O recomendado é reaplicar o protetor a cada 2 horas, ou com mais frequência, se estiver nadando ou transpirando muito. 

Isso ajuda a manter a eficácia do protetor solar e evitar possíveis danos causados pelo sol.

3. Utilizar produtos que contenham proteção solar

É recomendado o uso de produtos que contenham proteção solar, aplicando-os a cada 2 horas ou menos durante atividades ao ar livre. Para o dia a dia, é aconselhável aplicar uma quantidade adequada pela manhã e reaplicar antes do almoço.

A Água Termal Skin Essence Care da Vizcaya contém D-Pantenol, também conhecido como provitamina B5. Este componente é eficaz na recuperação da pele após queimaduras, incluindo aquelas provocadas pelo sol, e no tratamento de dermatites. 

Além disso, essa água termal estimula a regeneração celular e auxilia na reparação de tecidos danificados, graças às suas propriedades anti-inflamatórias, calmantes, cicatrizantes e regeneradoras.

4. Use acessórios com proteção UV

Acessórios com Proteção UV são aqueles que possuem uma camada de proteção contra os raios ultravioleta (UV). Esses acessórios incluem chapéus e óculos de sol, projetados para bloquear os raios UV prejudiciais do sol. 

Ao ficar ao ar livre, é importante usar esses acessórios para proteger os olhos e a pele dos efeitos nocivos desses raios ultravioleta.

5. Use roupas com proteção UV

É importante cobrir áreas expostas do corpo com roupas apropriadas que tenham proteção UV, como camisas de manga longa e calças, especialmente quando ficamos expostos ao sol por um longo período.

Dezembro Laranja

Reprodução: Pinterest

6. Evite a exposição ao sol mais forte

É recomendado evitar ou reduzir a exposição ao sol entre 10h e 16h, pois nesse período os raios UV são mais intensos, principalmente no verão, e podem causar danos à pele. 

Caso não seja possível, procure buscar sombra, utilizar roupas que protejam o corpo e aplicar protetor solar com fator de proteção adequado. 

7. Observe sua pele e vá ao dermatologista

A observação regular da pele envolve fazer verificações periódicas em busca de manchas ou pintas suspeitas. Essa prática é essencial para identificar possíveis alterações na pele. 

Também é importante prestar atenção a qualquer mudança na cor, tamanho ou forma das manchas ou pintas existentes. Além de consultar um dermatologista regularmente para realizar exames mais detalhados e garantir a saúde da pele.

Gostou de saber mais sobre a campanha do Dezembro Laranja e as dicas de cuidados para evitar a exposição solar e o câncer de pele? Nós da Vizcaya incentivamos o autocuidado para tornar nossa rotina de beleza e saúde mais segura!