Progressiva e coloração: compatibilidade e como preparar os fios

Progressiva e coloração? Quem é adepta a esses procedimentos químicos deve tomar cuidado (e conhecer bem!) com o que aplica nos cabelos. Isso porque alguns tipos de alisamento e colorações são incompatíveis e podem resultar em corte químico. Por isso, elaboramos um guia com tudo o que você precisa saber sobre a compatibilidade entre esses dois tipos de química.

Progressiva e coloração: qual a ordem certa?

Ambos os tipos de químicas abrem as cutículas dos fios para alterar a estrutura do fio. Por isso, o ideal é primeiro fazer a progressiva e só depois a coloração –  evitando assim o desbotamento da cor.

Posso fazer progressiva e coloração no mesmo dia?


Os ativos dos alisamentos fazem toda a diferença na compatibilidade da química. Progressivas à base de tioglicolato de amônio podem receber coloração (de preferência as semi-permanentes ou tonalizantes,  que não contém amônia) no mesmo dia.

A incompatibilidade pode acontecer quando alisamentos com dióxido de sódio em sua composição são seguidos de procedimentos com amônia (coloração ou alisamento). Resultado você já conhece: corte químico.

Como preparar os cabelos para receber a química


Para receber os procedimentos químicos, os cabelos devem estar fortes. Por isso, pelo menos quinze dias antes da progressiva ou coloração, faça um tratamento reconstrutor, com queratina e outros tipos de aminoácidos na fórmula. Uma rotina com umectações pode ajudar a proteger os cabelos mais frágeis. Três vezes por semana, substitua o condicionador por uma máscara hidratante, com pantenol ou aloe vera na fórmula.

Compre aqui!

A linha Force Restore é uma ótima opção. Sua fórmula contém ingredientes essenciais para a completa reconstrução capilar: queratina, colágeno, ceramidas e blend de aminoácidos, componentes essenciais para os fios. Ainda tem a água termal de Vizcaya, que hidrata progressivamente os cabelos, reduzindo o frizz e a rebeldia.

Como evitar o corte químico

Além de conhecer bem os tipos de química que você tem nos  cabelos (e sempre recorrer a um profissional de confiança), a dica é realizar o teste de mecha. Separe uma mecha da região da nuca e faça o tratamento apenas nessa região. Este procedimento evitará surpresas desagradáveis.

Deixe uma resposta